7

7 bandas brasileiras não tão populares que você precisa conhecer.

Música é parte da vida. Elas marcam momentos, nos trazem lembranças e preenchem a alma. Muitas vezes nos limitamos a ouvir os mesmos grupos e nem sequer damos ouvidos aos novos sons que são lançados diariamente. E deixa eu te falar outra coisa: nosso Brasil tem música de altíssima qualidade.

Eu, particularmente, adoro descobrir artistas independentes e alternativos. Nossa cultura é muito rica e temos gente muito boa fazendo música por aqui. Aqui vai uma seleção de alguns que andei descobrindo e que têm um cantinho especial nas minhas playlists. Vale ressaltar que eu não tenho noção musical a ponto de saber descrever perfeitamente gêneros e estilos musicais – tenho apenas bom gosto. Espero que curtam.

1. Jaloo (escute aqui).

Jaloo.

Jaime Melo Jr é do Pará e é bastante peculiar. Eu pago muito pau pra esse cara. As composições dele são poéticas, suas batidas são envolventes e sua criatividade merece destaque. Sério, você precisa ouvir! Ah, aproveita pra ver os clipes dele também – fogem do padrão e enchem nosso peito de orgulho por saber que esse ser lindo e extremamente original é de terras brasileiras.

2. Little Joy (escute aqui).

Little Joy.

Esse grupo, apesar de não ser totalmente brasileiro, merece seu tempo. Eles não se apresentam mais, mas a herança por eles deixada é deliciosa. Rodrigo Amarante (guitarrista e vocalista dos Los Hermanos), conheceu o baterista da banda The Strokes, Fabrizio Moretti, em um festival de música, e juntos eles conheceram Binki Shapiro, uma mina que manja muito de vários instrumentos. E dessa fusão surgiu a querida Little Joy. Leve, relaxante, divertida. Altamente indicada.

3. Maglore (escute aqui).

Maglore.

Uma banda foda de rock alternativo com uma pegada de MPB. Músicas que falam do cotidiano com toques suaves e muito gostosos – uma mistura de sons em várias faixas. Eu gosto demais da música dos caras. A vibe é leve e você consegue se ver nas letras, sabe? Elas fazem sentido porque retratam a vida. A banda é de Salvador e eles já atingiram marcas impressionantes no ramo musical.

4. Scambo (escute aqui).

Scambo.

Que som fera! As letras são construtivas e a instrumentalização é deliciosa. Eles são bem ecléticos – algumas faixas têm pegada rock, outras rap, outras reggae…. Essa dinâmica enriquece muito a banda. Eles eram bastante reconhecidos no cenário baiano; uma pena a banda ter se dissipado.

5. Napkin (escute aqui).

Napkin.

As duas gurias são de Joinville (SC) e merecem reconhecimento pelo sonzão que criam. Suas faixas tem uma pegada indie rock e contam apenas com piano, guitarra e voz. Elas se reuniram em 2013 e, mesmo com pouco tempo de banda, já conquistaram boas premiações.

6. Fevereiro da Silva (escute aqui).

Fevereiro da Silva.

Não sei descrever, só ouvindo pra sentir. Que som alegre e descomplicado que os caras produzem! É um misto de ritmos, de sensações e emoções – os caras sabem ser versáteis! Eles também são de Joinville (SC) e se juntaram em 2007.

7. Supercombo (escute aqui).

Supercombo.

Sim, eles são conhecidos. Porém, eu não sabia da existência desses queridos até ir a um festival de música recentemente, então resolvi colocar pra que nenhum outro desinformado (como eu) tarde em conhece-los. Mesmo que você não acompanhe o grupo, você provavelmente já deve ter escutado algumas faixas sem saber que são deles. Letras lindas e intensas, melodias iradas e muita versatilidade.e

Curtiram? Indicariam mais gente? Me conta porque eu realmente me amarro em conhecer música boa 🙂

CategoriesPara ouvir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.