Categorias
Autodesenvolvimento

você respeita suas más escolhas?

Viver é tomar decisões. Estamos o tempo todo escolhendo caminhos e fazendo renúncias. Conforme vamos nos conhecendo, escolhemos com mais sabedoria e consciência; mas a grande questão é: nós estamos SEMPRE em formação — nunca, olhando de uma perspectiva global, nos conheceremos na totalidade. Logo, partindo do pressuposto de que o presente é nosso auge, estamos o tempo todo lidando da melhor maneira possível com as coisas. Ou seja: sempre tomamos a decisão com base naquilo que somos e sabemos hoje. E sim, nós vamos, eventualmente, desejar ter seguido pelo caminho oposto ao que trilhamos.

Nós mudamos de ideia. Nós nos transformamos ao longo da vida e não há nada mais normal que isso. E, justamente por passarmos por tantas tantas tantas transformações, mudamos de opinião e desejamos escolher coisas diferentes das quais um dia escolhemos.

O problema é que dói muito mudar de trilha. E dói mais ainda admitir que o outro caminho era melhor. Dói. Mas o verdadeiro problema é se apegar à dor e ficar lamentando a escolha outrora feita. O poder de escolha está em nossas mãos o tempo todo, ele não desgruda da gente. Mas não dá pra ficar lamentando e se martirizando e se corroendo por não ter optado por aquela outra coisa antes. Há tempo pra todo propósito debaixo do sol. Tenha calma e não se afobe não (que nada é pra já). <3

Você confia no que escolhe?

Nós lidamos da melhor maneira possível com as situações, certo? Nós escolhemos com base no que sabemos hoje. Estranho seria não fazer cagadas, né? Mas o que realmente importa é confiar no que você escolhe. Suas decisões precisam fazer sentindo pra você e mais ninguém. Acreditar nas suas escolhas é respeitar a si mesmo. É se tratar com amor. Tem gente que não vai te ouvir, tem gente que vai julgar e agir de má fé, e tem gente que vai tentar te convencer da sua estupidez.

Primeiramente, mantenha distância de gente assim. E em segundo lugar, escute-se; sinta-se. Suas decisões importam, antes de mais nada, a você. E confiar nas suas escolhas é confiar em si mesma.

só a gente sabe o que sente.

Nós crescemos acostumados com a invasão do outro — e se não estamos acostumados com esse intrometimento, muito provavelmente corremos o risco de estarmos frequentemente habitando a pele do invasor. É muita gente palpitando, dando ordens sem sequer ouvir o lado do outro, impondo atitudes e priorizando unicamente o que lhes faz bem. Mas a gente sabe que não é bem assim que a vida funciona, né?

Indivíduos precisam ser respeitados como indivíduos. Não podemos tirar o poder de escolha do outro e não podemos deixar que tirem isso da gente. Só que de tão habituados a termos alguém falando o que fazer, vamos sufocando, cada vez mais, a voz que nos fala o melhor caminho pra gente naquele momento.

Isso afasta a gente da gente mesmo. Isso faz a gente ter medo de escolher. Isso nos provoca o medo do arrependimento. A falta de confiança nos deixa longe, muito longe, de nós mesmos. Mas até mesmo as ‘más’ escolhas merecem respeito. Elas podem até cobrar caro, mas elas nos ensinam muito. Você pode se arrepender, mas não precisa ficar remoendo e se julgando e se culpando. Aprenda com cada escolha. E nunca se esqueça que você tem opções — e você precisa vivê-las.

É permitido se arrepender, é permitido errar.

2 respostas em “você respeita suas más escolhas?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.